imagem alusiva a VIAGEM

VIAGEM

PoetMi.com

VIAGEM

VIAGEM


Sonhar um sonho é perder outro. Tristonho

Fito a ponte pesada e calma...

Cada sonho é um existir de outro sonho

Ó eterna desterrada em ti própria, ó minha alma!


Sinto em meu corpo mais conscientemente

O rodar estremecido do comboio. Pára?...

Com um como que intento intermitente

De (...) mal-roda, estaca. Numa estação, clara


De realidade e gente e movimento.

Olho p'ra fora... Cesso. Estagno em mim.

Resfolgar da máquina... Carícia de vento

Pela janela que se abre... Estou desatento...

Parar... seguir... parar... Isto é sem fim


Ó o horror da chegada! Ó horror. Ó nunca

chegares, ó ferro em trémulo seguir!

À margem da viagem prossegue... Trunca

A realidade, passa ao lado do ir

E pelo lado interior da Hora

Foge, usa a eternidade, vive...

Sobrevive ao momento (...) vai!

Suavemente... suavemente, mais suavemente e demora

(...) entra na gare... Range-se... estaca... É agora!


Tudo o que fui de sonho, o eu-outro que tive

Resvala-me pela alma... Negro declive

Resvala, some-se, para sempre se esvai

E da minha consciência um Eu que não obtive

Dentro em mim de mim cai.

Álvaro de Campos in Poesias de Álvaro de Campos


No poetmi desde

Avatar do autor do poema

Álvaro de Campos

O Poeta Álvaro de Campos é um dos mais importantes heterônimos de Fernando Pessoa. Segundo Fernando Pessoa nasceu em Tavira, no extremo sul de Portugal. Estudou Engenharia Naval, na Escócia. No entanto, não exerceu a profissão por não poder suportar viver confinado em escritórios.