imagem alusiva a Se eu tirar com urna pancada

Se eu tirar com urna pancada

PoetMi.com

Se eu tirar com urna pancada

Se eu tirar com urna pancada

O bolo barato da boca da criança pobre

Onde encontrarei justiça no mundo,

Onde me esconderei dos olhos do Vulto

Invisível que espreita pelas estrelas

Quando o coração vê pelos olhos o mistério olhar o universo?

Minha emoção concreta, ó brinquedo de crianças,

Ó pequenas alegrias legítimas da gente obscura,

Ó pobre riqueza exígua dos que não são ninguém...


Os móveis comprados com tanto sacrifício,

As toalhas remendadas com tanto cuidado,

As pequenas coisas de casa tão ajustadas e postas no lugar

E a roda de um dos mil carros do rei vencedor

Parte tudo, e todos perderam tudo.


Que imperador tem o direito

De partir a boneca à filha do operário?

Que César com suas legiões tem justiça

Para partir a máquina de costura da velha

Se eu for pela rua

E arrancar a fita suja na mão da garota

E a fizer chorar, onde encontrar qualquer Cristo?

Álvaro de Campos in Poesias de Álvaro de Campos


No poetmi desde

Avatar do autor do poema

Álvaro de Campos

O Poeta Álvaro de Campos é um dos mais importantes heterônimos de Fernando Pessoa. Segundo Fernando Pessoa nasceu em Tavira, no extremo sul de Portugal. Estudou Engenharia Naval, na Escócia. No entanto, não exerceu a profissão por não poder suportar viver confinado em escritórios.