imagem alusiva a Pese a sentença igual da ignota morte

Pese a sentença igual da ignota morte

PoetMi.com

Pese a sentença igual da ignota morte

Pese a sentença igual da ignota morte


Em cada breve corpo, é entrudo e riem,


Felizes, porque em eles pensa e sente


A vida, que não eles.



De rosas, inda que de falsas, teçam


Capelas veras. Escasso, curto é o espaço


Que lhes é dado, e por bom caso em todos


Breve nem vão sentido.



Se a ciência é vida, sábio é só o néscio.


Quão pouco diferença a mente interna


Do homem da dos brutos! Sós! Leixai


Viver os moribundos!


Ricardo Reis in Odes de Ricardo Reis


No poetmi desde

Avatar do autor do poema

Ricardo Reis

Ricardo Reis, um dos diversos heterônimos do escritor português Fernando Pessoa. Segundo seu criador, ele nasceu em 1887, em Portugal, mas se exilou no Brasil a partir de 1919. Monarquista, epicurista, partidário do estoicismo e do paganismo, sua poesia possui traços neoclássicos e tem como principal temática a efemeridade da vida.