imagem alusiva a Os galos cantam e estou bebedíssimo.

Os galos cantam e estou bebedíssimo.

PoetMi.com

Os galos cantam e estou bebedíssimo.

Os galos cantam e estou bebedíssimo.

Não fiz nada da vida senão tê-la.

Mal amei, bebi bem, sonhei muitíssimo.

Minha intenção não foi a minha estrela.


Os galos cantam e eu cada vez mais

Absorto no disperso que o álcool dá.

Curara-me talvez a vida, ou sais,

Ou poder crer, ou desejar o que há.


Cantam tantos tão galos que me irrita

Que a noite que ainda dura possa ser.

Mas virá o dia, e, ao fim da parte escrita,

A morte marra e eu deixo-me colher.

Álvaro de Campos in Poesias de Álvaro de Campos


No poetmi desde

Avatar do autor do poema

Álvaro de Campos

O Poeta Álvaro de Campos é um dos mais importantes heterônimos de Fernando Pessoa. Segundo Fernando Pessoa nasceu em Tavira, no extremo sul de Portugal. Estudou Engenharia Naval, na Escócia. No entanto, não exerceu a profissão por não poder suportar viver confinado em escritórios.