imagem alusiva a Nada fica de nada. Nada somos. [1]

Nada fica de nada. Nada somos. [1]

PoetMi.com

Nada fica de nada. Nada somos. [1]

Nada fica de nada. Nada somos.


Um pouco ao sol e ao ar nos atrasamos


Da irrespirável treva que nos pese


Da húmida terra imposta,


Cadáveres adiados que procriam.



Leis feitas, estátuas vistas, odes findas —


Tudo tem cova sua. Se nós, carnes


A que um íntimo sol dá sangue, temos


Poente, porque não elas?


Somos contos contando contos, nada.


Ricardo Reis in Odes de Ricardo Reis


No poetmi desde

Avatar do autor do poema

Ricardo Reis

Ricardo Reis, um dos diversos heterônimos do escritor português Fernando Pessoa. Segundo seu criador, ele nasceu em 1887, em Portugal, mas se exilou no Brasil a partir de 1919. Monarquista, epicurista, partidário do estoicismo e do paganismo, sua poesia possui traços neoclássicos e tem como principal temática a efemeridade da vida.