imagem alusiva a II - A Guerra!

II - A Guerra!

PoetMi.com

II - A Guerra!

II


A Guerra!

Desfilam diante de mim as civilizações guerreiras...

As civilizações guerreiras de todos os tempos e lugares...

Num panorama confuso e lúcido,

Em quadras misturadas e não misturadas, separadas e compactas, mas só quando

Em desfile sucessivo e apesar disso ao mesmo tempo,

Passam...

Passam e eu, eu que estou estendido na erva

E vi os carros passarem, passarem — cessarem depois para nós mesmos

Vejo-os e o meu espanto nem é muito calmo nem interessado

Nem os vê nem os deixa de ver,

E eles passam por mim como um pó ou leve vento sobe pelos ares.

Ah a pompa antiga, e a pompa moderna, os uniformes dos engenhos de guerra,

A fúria terna e [...] dos combates

Os mortos sempre a mesma misteriosa vida — o corpo no chão (e o que é o mundo, afinal, e aonde?)

A ferida [...]

E o céu, o eterno céu insensível sobre isso tudo!

Álvaro de Campos in Poesias de Álvaro de Campos


No poetmi desde

Avatar do autor do poema

Álvaro de Campos

O Poeta Álvaro de Campos é um dos mais importantes heterônimos de Fernando Pessoa. Segundo Fernando Pessoa nasceu em Tavira, no extremo sul de Portugal. Estudou Engenharia Naval, na Escócia. No entanto, não exerceu a profissão por não poder suportar viver confinado em escritórios.