imagem alusiva a Há tanto tempo que não sou capaz

Há tanto tempo que não sou capaz

PoetMi.com

Há tanto tempo que não sou capaz

Há tanto tempo que não sou capaz

De escrever um poema extenso!

Há anos...


Perdi a virtude do desenvolvimento rítmico

Em que a ideia e a forma,

Numa unidade de corpo com alma,

Unanimemente se moviam...

Perdi tudo que me fazia consciente

De uma certeza qualquer no meu ser...

Hoje o que me resta?

O sol que está sem que eu o chamasse...

O dia que me não custou esforço...

Uma brisa, com a festa de uma brisa

Que me dão uma consciência do ar...

E o egoísmo doméstico de não querer mais nada


Mas, ah!, minha Ode Triunfal ,

O teu movimento rectilíneo!

Ah, minha Ode Marítima


A tua estrutura geral em estrofe antiestrofe e epodo!

E os meus planos, então, os meus planos —

Esses é que eram as grandes odes.

E aquela a última a suprema a impossível!

Álvaro de Campos in Poesias de Álvaro de Campos


No poetmi desde

Avatar do autor do poema

Álvaro de Campos

O Poeta Álvaro de Campos é um dos mais importantes heterônimos de Fernando Pessoa. Segundo Fernando Pessoa nasceu em Tavira, no extremo sul de Portugal. Estudou Engenharia Naval, na Escócia. No entanto, não exerceu a profissão por não poder suportar viver confinado em escritórios.