imagem alusiva a Eu cantarei,

Eu cantarei,

PoetMi.com

Eu cantarei,

I


Eu cantarei,

Quando a manhã abrir as portas do meu esforço,

Eu cantarei,

Quando o alto-dia me fizer fechar os olhos,

Eu cantarei,

Quando o crepúsculo limar as arestas,

Eu cantarei,

Quando a noite entrar como a Imperatriz vencida

Eu cantarei a Tua Glória e o meu desígnio.

Eu cantarei

E nas estradas ladeadas por abetos,

Nas áleas dos jardins emaranhados,

Nas esquinas das ruas, nos pátios

Das casas-de-guarda,

A Tua Vitória entrará como um som de clarim

E o meu Desígnio espera-la-á sem segundo pensamento.


II


Perto da minha porta

Onde brincam as crianças dos outros,

Rompe um canto infantil, disciplinado e cómodo,

E eu sou a quinta criança ali, se houver só quatro,

E ninguém me abandonar embora eu não esteja lá

Canto também, dormindo transparente e calado.

Álvaro de Campos in Poesias de Álvaro de Campos


No poetmi desde

Avatar do autor do poema

Álvaro de Campos

O Poeta Álvaro de Campos é um dos mais importantes heterônimos de Fernando Pessoa. Segundo Fernando Pessoa nasceu em Tavira, no extremo sul de Portugal. Estudou Engenharia Naval, na Escócia. No entanto, não exerceu a profissão por não poder suportar viver confinado em escritórios.