imagem alusiva a Gonçalves Dias

Gonçalves Dias

PoetMi.com

Em 1838 exilou-se em Portugal por se envolver nas guerras contra a independência do Brasil. Em Coimbra, ingressou no Colégio das Artes, onde concluiu o curso secundário. Em 1840 matriculou-se na Universidade de Direito de Coimbra, onde teve contato com escritores do romantismo português, entre eles, Almeida Garrett, Alexandre Herculano e Feliciano de Castilho.

Avatar do autor do poema

Gonçalves Dias

Antônio Gonçalves Dias foi um poeta, advogado, jornalista, etnógrafo e teatrólogo brasileiro. Um grande expoente do romantismo brasileiro. Filho de um comerciante português e uma mestiça viveu em um meio social conturbado. Em 1862, Gonçalves Dias foi para a Europa para tratamento de saúde. Sem resultados embarcou de volta no dia 10 de setembro de 1864, porém o navio francês Ville de Boulogne em que viajava, naufragou perto do Farol de Itacolomi, onde o poeta faleceu com 41 anos de idade.

  • Como se ama o silêncio, a luz, o aroma, O orvalho numa flor, nos céus a estrela, No largo mar a sombra de uma vela, Que lá na extrema do horizonte assoma; Como se ama o clarão da branca lua, ...

  • Seus olhos tão negros, tão belos, tão puros, De vivo luzir, Estrelas incertas, que as águas dormentes Do mar vão ferir; Seus olhos tão negros, tão belos, tão puros, Têm meiga expressão, Mai...

  • Debruçada nas águas dum regato A flor dizia em vão À corrente, onde bela se mirava: "Ai, não me deixes, não! "Comigo fica ou leva-me contigo "Dos mares à amplidão; "Límpido ou turvo, te ama...

  • Kennst du das Land, wo die Citronen bluhen, Im dunkeln Laub die Gold-Orangen gluhen? Kennst du es wohl? — Dahin, dahin! Mocht' ich.... ziehn. GOETHE Minha terra tem palmeiras, Onde canta o ...

  • Meere und Berge und Horizonte zwischen den Liedenben — aber die Seelen versetzen sich aus dem staubigen Kerker und treffen sich im Paradiese der Liebe. SCHILLER. Die Rauber. Se se morre de a...

  • Linda concha que passava, Boiando por sobre o mar, Junto a uma rocha, onde estava Triste donzela a pensar, Perguntou-lhe: — "Virgem bela, Que fazes no teu cismar?" — "E tu", pergunta a donz...

  • Meu canto de morte, Guerreiros, ouvi: Sou filho das selvas, Nas selvas cresci; Guerreiros, descendo Da tribo tupi. Da tribo pujante, Que agora anda errante Por fado inconstante, Guerreir...

  • Le mal dont j'ai souffert s'est enfui comme un rêve, Je n'en puis comparer le lontain souvenir Qu'à ces brouillards légers que l'aurore soulève Et qu'avec la rosée on voit s'évanouir. MUSSET ...

  • Eles verdes são: E têm por usança, Na cor esperança, E nas obras não. CAM., Rim. São uns olhos verdes, verdes, Uns olhos de verde-mar, Quando o tempo vai bonança; Uns olhos cor de esperan...

  • Ontem no baile Não me atendias! Não me atendias, Quando eu falava. De mim bem longe Teu pensamento! Teu pensamento, Bem longe errava. Eu vi teus olhos Sobre outros olhos! Sobre outros...

  • I Aqui na floresta Dos ventos batida, Façanhas de bravos Não geram escravos, Que estimem a vida Sem guerra e lidar. — Ouvi-me, Guerreiros, — Ouvi meu cantar. II Valente na guerra, ...

  • Eu vivo sozinha; ninguém me procura! Acaso feitura Não sou de Tupá? Se algum dentre os homens de mim não se esconde, — Tu és, me responde, — Tu és Marabá! — Meus olhos são garços, são cor d...

  • E poi morir. METASTASIO Ah! que eu não morra sem provar, ao menos Sequer por um instante, nesta vida Amor igual ao meu! Dá, Senhor Deus, que eu sobre a terra encontre Um anjo, uma mulher, u...

  • Quem porfiar contigo... ousara Da glória o poderio; Tu que fazes gemer pendido o cedro, Turbar-se o claro rio? A. HERCULANO Um raio Fulgura No espaço Esparso, De luz; E trêmulo E puro ...

  • Tu pedes-me um canto na lira de amores, Um canto singelo de meigo trovar?! Um canto fagueiro já — triste — não pode Na lira do triste fazer-se escutar. Outrora, coberto meu leito de flores, ...

  • Por que tardas, Jatir, que tanto a custo À voz do meu amor moves teus passos? Da noite a viração, movendo as folhas, Já nos cimos do bosque rumoreja. Eu, sob a copa da mangueira altiva Nosso...

  • Coeur sans amour est un jardin sans fleur. L. HALEVY Se me queres a teus pés ajoelhado, Ufano de me ver por ti rendido, Ou já em mudas lágrimas banhado; Volve, impiedosa, Volve-me os olhos;...

  • (Natalícia) I Não chores, meu filho; Não chores, que a vida É luta renhida: Viver é lutar. A vida é combate, Que os fracos abate, Que os fortes, os bravos Só pode exaltar. II Um ...

  • I O' Guerreiros da Taba sagrada, O' Guerreiros da Tribo Tupi, Falam Deuses nos cantos do Piaga, O' Guerreiros, meus cantos ouvi. Esta noite — era a lua já morta — Anhangá me vedava sonhar...

  • Pensas tu, bela Anarda, que os poetas Vivem d'ar, de perfumes, d'ambrosia, Que vagando por mares d'harmonia São melhores que as próprias borboletas? Não creias que eles sejam tão patetas, Is...

  • (...) Dos Gamelas um chefe destemido, Cioso d'alcançar renome e glória, Vencendo a fama, que os sertões enchia, Saiu primeiro a campo, armado e forte, Guedelha e ronco dos sertões imensos, ...

  • I O Ministro é a fênix que renasce Das cinzas de outro, que lhe a vez cedeu: Nasce num dia como o sol que nasce, Morre numa hora como vil sandeu! Se nódoas tem, uma excelência as caia; Mo...

  • Tupã, ó Deus grande! cobriste o teu rosto Com denso velâmen de penas gentis; E jazem teus filhos clamando vingança Dos bens que lhes deste da perda infeliz! Tupã, ó Deus grande! teu rosto des...

  • As artes são irmãs, e os seus cultores Do fogo criador nas mesmas chamas, Perante o mesmo altar, coroam-se, ardendo. A mesma inspiração, que acende o estro, Guia a mão do pintor quando debuxa ...

  • The flow and ebb of each recurring age. BYRON Triste lição de experiência deixam Os evos no passar, e os mesmos atos Renovados sem fim por muitos povos, Sob nomes diversos se encadeiam: Aqu...

  • Hermosa, en tu linda frente El laurel sienta mejor, Que con su regio esplendor, Corona de rey potente. G. y S. Há duas c'roas na terra, Uma d'ouro cintilante Com esmalte de diamante, Na f...

  • E a visão levou-me insensivelmente dos homens da natureza aos que chamamos civilizados. Uma infinidade de navios aportavam a todos os pontos do vasto Império, como se dos fundos mares surgiss...

  • (...) E o ancião me disse: "A vossa política é mesquinha e vergonhosa, e milagroso é o homem que sai dela limpo de mãos e de consciência. "Os Delegados da Nação, que não contam com o vo...

  • (...) E nessas cidades, vilas e aldeias, nos seus cais, praças e chafarizes — vi somente — escravos! E à porta ou no interior dessas casas mal construídas e nesses palácios sem elegância — ...

  • (...) Uma voz sonora e retumbante partiu do Ipiranga e foi do mar aos Andes e do Prata às margens do Amazonas. E todos se ergueram violenta e instantaneamente como um cadáver por virtude d...